quarta-feira, 25 de março de 2015

CROCHE - MANTA DE CROCHÊ (quadradinho, fuxico, tiras and others )

This is quite unusual and a nice alternative to the granny square look if that's not your thing. If you scroll down the page, there are diagrams and a pattern.


Enquanto estou fazendo a manta de crochê para bebê, que vai compor a saída de maternidade para a neta de uma grande amiga minha, fico navegando na internet para encontrar novas idéias e compartilhá-las com vocês.
Confesso! Navegar pela internet é contagiante, e pode ser muito educativo também. Tudo depende da forma de encarar e pesquisar as coisas. V

Vi uma manta de crochê que me deixou de queixo caído pela beleza e pela técnica do ponto. Me lembro que encontrei a foto e quando fui pesquisar mais a fundo, só encontrei postagens com idiomas que eu ainda não conheço. Mesmo assim copiei a foto para pensar em como poderia fazê-la no futuro.













Com a cabeça cheia de idéias, continuei pesquisando. Percebi que as crocheteiras adoram adaptar termos internacionais para os pontos. Desta forma, "quadradinho de crochê" passa a ser chamado de "squares", e crochê feito em tiras para unir passa a ser "mille a minute". Que chiqueza, né gente?!

Se você também estava gastando seu tempo procurando "Manta de crochê de quadradinhos" ou "Manta de fuxico de crochê" ou "Manta de tiras" acaba de encontrar a chiquézima "Manta square mille a minute". 










Se quiser ser mais atrevida e ampliar seu alcance de navegação, pode procurar por "Blanket square"

Difícil foi traduzir "mille-a-minute". Acredito que seja italiano e faz referência a medida das tiras, pois são compostas de pequenas partes que, quando unidas formam tiras enormes. Acho que deu para entender. Caso alguma "arteira" mais bem informada tenha maiores esclarecimentos, a porta está aberta ao conhecimento.

Bom, assistindo ao vídeo vocês verão que se trata de uma publicação de 2013/2013. Já fazem 2 anos e a publicação continua atraindo crocheteiras e admiradores desta arte. Esta é a maravilha do crochê. Não existe modelo novo nem velho. Tudo está sempre "up to date" e enfeita o mundo com uma nobreza natural. Nem preciso dizer, mas gosto de repetir: Eu amo fazer crochê.